O LAGO DE CORUPUTUBA

A foto acima obtive em 1967 com a minha antiga Bieka. É o lago da Fazenda Coruputuba, em Pindamonhangaba.

domingo, 17 de julho de 2011

Comigo


Atrás: Vovó Ana Emília, Mamãe comigo no Colo e Papai.
Na frente, meus irmãos Pedro, Zaga, Carlinhos e Ana Clara.
Ainda faltavam nascer alguns, estávamos em 1948.
Foto em Aparecida.

====================================================

                                      

Tenho para comigo às vezes

O carinho de um pai cansado.

De mim às vezes sinto

Saudade como de um irmão distante


Tenho às vezes para comigo

A compreensão de um amigo certo.

A mim mesmo me consolo às vezes

Como uma avó paciente.


Sinto às vezes por mim

O desprezo de um forte para um fraco

Ou o dó de um forte para um fraco.


Acredito por vezes em mim

Como numa pessoa amada e franca

E desconfio várias vezes de mim

Como de uma pessoa amada e fraca.


Às vezes me entusiasmo comigo

Como com um professor seguro e sábio

Ou como com um aluno promissor,


E às vezes me vejo fazendo tolices, tonto,

Mas, como mãe confiante,

Não desanimo de mim.


-------------------------------------

Poema de Paulo Tarcizio da Silva Marcondes

Livro “Terra Vegetal” – Reg. BN n. 133.608

Foto: Fotógrafo de rua ("lambe-lambe") - Aparecida - 1948