O LAGO DE CORUPUTUBA

A foto acima obtive em 1967 com a minha antiga Bieka. É o lago da Fazenda Coruputuba, em Pindamonhangaba.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Por que os virtuosos devem governar?



Estava boa a troca de idéias entre o Glauco, o Céfalo, o Sócrates e o Polemarco, na casa deste, depois que voltaram da festa da Diana. Mas o Trasímaco ficava toda hora querendo interromper a conversa, queria impor a conclusão dele, de que a vida do injusto é mais vantajosa do que a do justo. E ainda mais: que governar é simplesmente impor aos governados o interesse do governante. Então o Sócrates lembrou aos parceiros que, conforme já tinham discutido, toda arte ou governo deve providenciar o que é vantajoso para os subordinados. Assim, a medicina visa ao bem dos pacientes, o músico visa agradar aos ouvintes, o construtor visa o conforto dos moradores e assim por diante.
Da mesma forma, prosseguiu o Sócrates, o governante deve providenciar benefícios para os governados e não para si próprio. E assim, já que o governante está cuidando dos interesses dos outros, deve receber paga por seu trabalho. Por isto, ao governante se deve dar salários, sob a forma de dinheiro ou de honras e, em caso de recusa do ofício, sob a forma de punição.
Nessa altura, todos estranharam muito e interpelaram o Sócrates: Como assim? Pagar o governante com dinheiro ou honras a gente compreende. Mas a punição como paga?
E o Sócrates explicou: Punição para o virtuoso que não quiser governar, que recusar o cargo de mando. É só isto que funciona para o homem de bem. Porque ele não vai disputar o governo em troca de dinheiro, não é mercenário. Não vai disputar em troca de honras, pois não é ambicioso. A verdadeira paga para o homem de bem que assume o governo é esta: escapar da punição de ser governado por homens inferiores a ele.
Pois este é o verdadeiro castigo para o virtuoso que se recusa a governar: Honesto, será governado por desonestos; inteligente, será governado por burros; culto, será governado por brutos; solidário com as dificuldades dos pobres, será governado por aproveitadores; conhecedor dos caminhos modernos, será governado por retrógrados.
Para deixar ainda mais clara a sua convicção, o Sócrates completou: Se houvesse uma cidade constituída só de bons, haveria competição para fugir ao poder, precisamente como agora existe para o alcançar. Os homens bons disputam o poder não porque esperam usufruir vantagens, mas apenas porque não encontram quem lhes seja superior ou igual para lhe passar a missão.
Depois dessa, o Trasímaco baixou um pouco a bola. E a conversa na casa do Polemarco prosseguiu até bem tarde.
Isto aconteceu em Atenas, uns quatrocentos anos antes de Cristo. Quem contou para a gente foi o Platão, discípulo de Sócrates. Por essas e outras vocês sabem o que acabou acontecendo com o Sócrates: foi obrigado a se matar tomando veneno.
  *   *   *   *
Texto de Paulo Tarcizio da Silva Marcondes
Foto de Greg O’Beirne
Permissão de uso: GFDL / Creative Commons

Comentários sobre a imagem: Socrates bust by Victor Wager, University of Western Australia, Crawley, Western Australia. Photograph by Greg O'Beirne, taken 3rd December 2004, 8.55am.Category:Perth, Australia