O LAGO DE CORUPUTUBA

A foto acima obtive em 1967 com a minha antiga Bieka. É o lago da Fazenda Coruputuba, em Pindamonhangaba.

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Pequeno Dicionário da Roça Antiga




De primeiro (quer dizer: no tempo antigo), principalmente na roça, se usavam expressões que não se usam mais. Vamos relembrar o significado de algumas dessas expressões, observando que algumas delas são solenemente ignoradas pelos dicionários:

·           ALÁ! ou AH LÁ! (Interjeição)= Olha lá! Veja aquilo! “Alá, a molecada chegou!”
·           APANHAR = Levar uma surra. Ex: “Você vai apanhar do seu pai quando ele chegar, que eu vou contar tudo para ele.”
·           APINHOCADO ou IMPINHOCADO = Lotado, muito cheio de pessoas ou de coisas, que ficam apertadas umas nas outras: “Nossa, na missa do Doutor Cícero tava impinhocado de gente!”
·           ARREMEDAR = Imitar alguém só para irritá-lo, repetir todos os gestos ou todas as falas de alguém, geralmente usando voz de deboche. É uma das mais graves provocações entre as crianças na escola, motivo suficiente para “esperar lá fora”.
·           AVANÇAR EM = Atacar alguém: “Fulano avançou em Beltrano”. É muito usado para falar de ataques de animais: “O cachorro da Dona Marina avançou no moleque”.
·           BICHA ASSUSTADA = Mal estar quer acomete quem levou um susto muito grande. O remédio mais recomendado nesse caso é um copo d’água com açúcar.
·           BICHA DESCONFIADA = Doença de tristeza definhante que acomete a pessoa, geralmente criança, que ficou com vontade de comer algum doce que negaram para ela ou que comeram na frente dela sem oferecer.
·           BRUACA = Mulher maldosa ou muito feia, ou que usa de artimanhas para obter o que deseja.
·           BUCHO VIRADO = Causa da morte de pessoa que comeu muito e em seguida foi ler um livro, ou foi nadar, ou olhou no espelho, ou foi praticar algum esporte ou exercício violento.
·           BULIR = Provocar alguém ou algum animal. Ex: “Não vai bulir com o cachorro que ele taca o dente em você.” Ou: “Filho, não tão bulindo com você na escola?”
·           CACHOLA = Cabeça, mente, inteligência, imaginação: “Coitado, a cachola dele não ajuda”.
·           CALIPEIRO = Eucaliptal, bosque de eucaliptos.
·           CAMBOTE = Cambalhota: “Alá! O Ângelo ta virando cambote!”.  Atenção, outro sentido: CAIR DE PONTA-CAMBOTE = Cair de ponta-cabeça: “O neném chegou na beira da cama e caiu de ponta-cambote!”.
·           CAMPEAR = Procurar: “Tem que campeá a galinha carijó, que faz três dias que não aparece!”
·           CARACAXÁ = Chocalho, brinquedinho infantil para fazer barulho. Era de lata toda furadinha, com algumas bolinhas dentro.
·           CARTEAR = Provocar, desafiar, chamar para briga ou topar a briga: “Eu falei mesmo isso, por quê? Vai carteá?”.
·           CHIBANTE = Chique, bem arrumado, elegante. Ex: “Nossa, ela chegou no clube toda chibante!”.
·           CHOCAR = Ficar parado muito tempo contra a vontade, esperando alguma coisa que demora para acontecer. Ex: “Ué, nóis ficamo aqui chocando à toa, esperando a bendita da bola. Não era ocê que ia trazer?”
·           COCO = Cabeça. Ex: “O moleque caiu e bateu o coco na parede”.
·           DAR EM = Surrar alguém. Ex: “Mãe, eu vou dar nele, ele fica arremedando a gente!”
·           DE ASSIM = Nesta posição (indicando a posição com um gesto): “Pai, não põe a cama perto da janela não, põe ela de assim!”.
·           DE PRIMEIRO = Antigamente: “De primeiro vocês me respeitavam, agora que virei um caco-véio vocês não me obedecem mais”.
·           DESACORÇOADO (nos dicionários, desacoroçoado) = Desesperado, desanimado: “Já dei tanto conselho pra esse menino, não adianta, já estou ficando desacorçoado!”
·           DESBRUGAR = Esfarelar. Ex: “Bolo de fubá tem que pôr trigo na massa, senão fica desbrugando”.
·           DESMILINGUIR = Definhar, diminuir. Dizia-se de criança ou adolescente que, em vez de crescer, ia ficando mirradinho.
·           EMBATUMAR = Dizia-se do bolo que não cresceu no forno, ficando a massa pesada e crua por dentro, mesmo que a crosta tenha assado bem.
·           EMPALAMADO = Pessoa parada, molenga, sem energia. Outro sentido, para cabelo: Pesado, grudento. Ex: “Essa brilhantina deixa o cabelo meio empalamado”.
·           EMPANTURRAR = Comer até dizer chega, encher o bucho até passar mal.
·           EMPETECAR = Enfeitar alguma coisa ou a si próprio em exagero. Ex: “Não precisava se empetecar desse jeito para ir na missa. Nem é missa de casamento.”
·           ENCASQUETAR = Cismar, meter na cabeça uma ideia. Ex: “Agora ela encasquetou que tem que mudar de emprego”.
·           ENDRUMISTA = Intrometido, metido.
·           ENGRUVINHADO = Enrugado, do jeito que ficam mãos depois de um banho prolongado (no sábado).
·           ESPANDONGAR = Desmanchar, bagunçar. Geralmente se referia ao cabelo. Ex: “Nossa, vai sair assim, com o cabelo todo espandongado? Nada disso, vai já passar uma escova nesse grenho!”
·           ENREDAR = Dedurar, delatar, contar para a mãe da gente o que a gente fez de errado.
·           ESCANGALHADO = Arrebentado, estragado, fora de combate. O mesmo que ESBODEGADO.
·           ESGANADO = Comilão, morto de fome, fominha.
·           ESPELOTEADO = Sem juízo, afobado, descontrolado.
·           ESTOURADO = Pavio curto, pessoa que perde as estribeiras à toa.
·           ESTROVAR = Atrapalhar. Ex: “Menino, sai da frente, não fica estrovando!”.
·           FUSQUINHA = Careta de desdém, expressão fisionômica de desprezo, consistente em torcer o nariz: “Aquela hora que você passou na Pedra teve gente que fez fusquinha por detrás.”
·           GAFEIRA = Sujeira corporal. Ex: “Você não me vai deitar na cama com essa gafeira nos pés!”.
·           GAITADA = Gargalhada, risada alta e prolongada.
·           GAMAR = Apaixonar-se. Ex: “As meninas são gamadas no Roberto Carlos”.
·           GARRA-AGARRA = Brincar de lutar agarrando o adversário. O mesmo que ALOITAR. Ex: “Vamo parar com esse negócio de garra-agarra, não quero saber de criança aloitando”.
·           GRANFINO = Pessoa rica, elegante, de costumes requintados.
·           GÚTI-GÚTI = Engolir um líquido sem interrupção para comer. As crianças tomavam o café de gúti-gúti e saíam para o quintal comendo o pão. Os adultos iam dando uma mordidinha no pão e tomando um golinho de café, até o fim.
·           INDEZ = Ovo de gesso ou mesmo um ovo de verdade que se deixa no ninho para convencer a galinha a botar ovos naquele lugar.
·           INTANHA = Sapo-boi, boca grande. “Para com esse choro, menina, parece uma intanha!”.
·           ISCAR = Mandar o cachorro atacar alguém. Ex: “Tão iscano o cachorro na gente.”
·           LAPINHA = A gruta do presépio, onde se colocava Jesus, Maria e José e o Boi e o Burro.
·           LENHEIRO = Lugar onde se pode lenhar, isto é, recolher lenha ou cavacos para o fogo.
·           MAIAR (MALHAR) = Jogar pedras ou outros objetos em alguém. Ex: “Eles maiaro pedra na gente”. Outro sentido: Chover forte. Ex: “Vai maiá chuva hoje de tarde!”
·           MALACAFENTO = Pessoa suja, sem higiene, com roupas sujas e rasgadas. Nesse último caso, o mesmo que MULAMBENTO.
·           MARACUJÁ-DE-GAVETA = Pessoa com a cara muito enrugada.
·           NERES = De jeito nenhum! Sem chance! Negativo!
·           NÓ NAS TRIPAS = Congestão intestinal provocada por certos alimentos, como goiaba ou banana verde.
·           PASSAR BEIJANDO = Tirar uma fina, passar muito pertinho, quase esbarrando. Ex: “A bola passou beijando a trave”.
·           PASSAR NOS PEITOS = Desvirginar, deflorar. Ex: “O rapaz passou ela nos peitos e se mandou”.
·           PATA-CHOCA = Pessoa desajeitada, molenga. Não confundir com GALINHA-CHOCA, que é a pessoa que fica se mexendo muito, não tem parada.
·           PENSÃO = Preocupação por causa de alguém. Ex: “Tenho que voltar para casa, senão a mãe fica com pensão”.
·           PINTEIRO = Pequeno cercado feito de paus distanciados uns dos outros uns dez centímetros, que permite a passagem dos pintinhos, mas impede a passagem de frangos crescidos e galinhas. Tem que ser fechado em cima também. Dentro se coloca a comida dos pintinhos, seja quirera ou ração. Também pode ser usado para prender a galinha mãe dos pintinhos, sendo que estes poderão circular livremente ali por perto.
·           POLEIRO = Armação de paus semelhando uma escada de três ou quatro travessas amarradas com arame ou cipó, para as galinhas dormirem. As galinhas sobem nesse poleiro obedecendo a uma hierarquia, sendo que a galinha dominante ocupa a travessa superior, junto com o galo e alguma outra galinha amiga dela. Os frangos e as galinhas inferiores não podem subir até lá em cima, sob pena de receberem duras bicadas. Observação: Pato e marreco não sobem em poleiro, dormem no chão.
·           QUARAR = Alvejar as roupas brancas colocando-as ao sol do quintal, depois de bem ensaboadas, estendidas sobre o QUARADOR, que é uma estrutura feita de varas ou de tela, erguida sobre quatro pernas, É preciso de vez em quando vir molhar essas roupas com um regador, para que não ressequem. Antes de ensaboá-las, é bom ferver as roupas com folhas de mamoeiro.
·           QUE TANTO = Interjeição que demonstra irritação com a insistência de alguma pessoa. Ex: “Mas que tanto você fica andando de um lado para o outro. Vê se para quieto um pouco, menino!”
·           RABISTECO = Bunda, nádegas, poupança. A palavra é usada em expressões de irritação. Ex: “Vê se sossega o rabisteco na cadeira, para de ficar zanzando pela sala!”
·           RATEAR = Falhar. Usa-se geralmente para se falar de carro velho ou com motor desregulado.
·           REINAR = Fazer muita bagunça (a criança) ou brincar com objetos delicados ou preciosos. Ex: “Para de reinar nesse negócio, vai acabar escangalhando!”
·           REIVA = Raiva. REIVENTO = Pessoa que guarda raiva, odiento.
·           RIDICO = Pão-duro, avarento.
·           SACARIA = Oficina de conserto de sacos de estopa, dotada de máquinas especiais de costura.
·           SERIADO = Filme de caubói, mistério, Tarzan, detetive etc., dividido em capítulos, chamados episódios, geralmente doze. O seriado era exibido logo após as sessões de cinema do sábado e do domingo. Cada episódio terminava com uma PARAGEM, que era uma situação perigosíssima para o mocinho ou a mocinha. O suspense durava uma semana, pois só no episódio seguinte é que a gente ia descobrir como foi que o personagem escapou daquela morte certa.
·           SIRIGAITA = Moça sem vergonha, mostradeira.
·           SIRINGOLA ou SERIGOLA = Argola de arame, cipó ou couro destinada a trancar o portão. Fica presa ao batente e é enganchada no topo do primeiro sarrafo.
·           TACAR = Jogar coisas nos outros. Outro sentido: Fazer coisas de repente. Ex: “Ele tacô um bêjo nela!”.
·           TIJUCO = Lama, barro mole.
·           TACHO = Inferno. Ex: “Gente ruim quando morre vai pro tacho.”
·           TERRA DO PÉ JUNTO = Cemitério.
·           TRAMELA =Pequena peça de madeira que gira em redor de um prego, para fechar uma porta ou um portão.
·           TUBERTO = Ataque cardíaco ou AVC. Ex: “Esse menino ainda vai me dar um tuberto!”
·           TULHA ou TUIA = Grande galpão de alvenaria e telhas para abrigar os produtos da lavoura, acondicionados em sacas, geralmente cereais, batata ou café.
·           TURRÃO = Teimoso. O mesmo que QUEIXO-DURO.
·           VÁ ÀS FAVAS = Vá amolar outro! Vá lamber sabão! Vá à berdamerda!
·           VULADA = Alta velocidade. Ex: “Nossa, o carro passou na vulada!”.
  *   *   *
Este dicionário está em fase de ampliação.
Texto de Paulo Tarcizio da Silva Marcondes